Enfermagem e Saúde mental

Educação física e saúde mental

Terapia Ocupacional e saúde mental

Nutrição e saúde mental

 

 

 

Enfermagem e Saúde Mental


 

ATENDIMENTO HUMANIZADO AO PACIENTE PORTADOR DE SOFRIMENTO MENTAL

             No atendimento a pacientes internados a enfermagem é uma peça fundamental no processo de humanização, que visa melhorar a qualidade do atendimento ao seu cliente.
             A humanização é um conjunto de iniciativas, uma forma de assistência que valoriza a qualidade do atendimento, os hábitos e cultura do indivíduo reconhecendo os seus direitos.  Trabalhar de forma humanizada significa oferecer um ambiente acolhedor e dar condições de tratamento para o portador de sofrimento psíquico, recuperar e resgatar aspectos de sua vida.
                O cuidar deve ser compreendido como um dever de cada um, e não como um grupo específico de profissionais. O indivíduo comprometido em assistir o paciente necessita não só ter conhecimento técnico, mas também capacidade de compreender e respeitar o ser humano nas suas diferentes formas de ser e de existir.
             A humanização hospitalar inicia na admissão do paciente na instituição, onde são desenvolvidas ações para qualificar o atendimento e as necessidades do paciente, prestando assistência de excelência e atuando na transformação das realidades dos indivíduos, como também no desenvolvimento pleno de sua cidadania.
              Receber e assistir um paciente consiste em sentar na sua frente, olhar em seus olhos, ouvi-lo com interesse e dedicação sobre alguém ou alguma coisa, transmitir confiança, permitindo o estabelecimento de vínculos emocionais e otimizando  o atendimento.
            Quando o indivíduo adoece, ele necessita da internação, conseqüentemente fica um pouco afastado de sua família, de sua casa, muda seus hábitos e tem a necessidade de aprender a conviver com normas e rotinas das instituições. Emocionalmente e fisicamente o paciente está desestruturado. O acolhimento é o início da interação enfermagem e cliente.
     Temos que aprender a conviver com pacientes que no inicio não aceitam a condição de internado. A aceitação e a adaptação do paciente acontecem com o tempo, diminuindo a angústia e a solidão, com o tempo favorecendo o seu vínculo com os integrantes da equipe de enfermagem.
     A internação para muitos pacientes é considerada uma experiência desagradável,  uma situação desconhecida, devido à linguagem técnica, pela inquietação de estar em um ambiente estranho, de dividir um espaço com pessoas estranhas, ao seu quadro patológico, e à ansiedade de nem sempre  saber o tempo de permanência no local.
    O trabalhador de enfermagem deve ser treinado para saber lidar com as  situações citadas acima e também apresentar componentes pessoais como afetividade, aceitação e não julgamento, empatia, confiança, segurança, autoconhecimento e entre outros o respeito mútuo.    
     Muitos aspectos inerentes ao ser humano podem surgir na relação paciente enfermagem, eles precisam ser analisados e enfrentados pelo profissional de enfermagem que atende pacientes psiquiátricos.
            A comunicação, ou seja, a relação enfermeiro e paciente é a base sobre a qual se estabelece a enfermagem psiquiátrica, as condições essenciais para desenvolver uma relação terapêutica são harmonia, confiança, respeito, autenticidade e empatia.
             Para que um relacionamento seja terapêutico, é necessário que o enfermeiro reconheça o paciente como um ser único, importante , portador também além do adoecimento, de  esperanças, medos, alegrias e tristezas como todas as pessoas.

 

                                                                                  Núbia Sampaio COREN 43947
                                                                                  Fernanda Schmidt COREN 421809
                                                                                  Clarissa Berton COREN 424909

                                                                                                                                                                                                                                                      

 

O conteúdo deste site é de domínio público, os textos aqui publicados podem ser reproduzidos desde que não haja alteração em seu conteúdo e que seja citada a fonte corretamente.